quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Morreu Sandro, idolo do rock argentino, desde os anos sessenta



* Da Redação de http://www.senhorf.com.br/

O cantor argentino Sandro, “el Gitano”, morreu nesta segunda-feira, aos 64 anos, em Mendoza, em consequência de infecção contraída após transplante de coração e pulmão. Uma espécie de Roberto Carlos em versão erotizada, Sandro iniciou a carreira nos anos sessenta com temas mais roqueiros e, nos anos setenta, passou a cantar baladas e temas românticos.
Um dos artistas mais populares do país, Sandro lançou 52 discos, vendeu 8 milhões de cópias e foi responsável por sucessos sul-americanos como "Dame fuego", "Rosa, Rosa", "Quiero llenarme de ti", "Penumbras", "Ese es mi amigo el puma", "Tengo", "Trigal" e "Una muchacha y una guitarra" entre outros. Também participou de 16 filmes, cantou no Madison Square Garden e ganhou o Grammy Latino em 2005 por sua carreira musical.

"Yo me nutrí con el rock. Gracias al rock dejé las calles, las navajas y las cadenas, y agarré una guitarra. Dejé la campera de cuero y las pandillas. El rock me salvó. Me salvó de que fuera quizás un delincuente", disse Sandro, nascido Roberto Sánchez, sobre o início de sua carreira.

Nenhum comentário: