sexta-feira, 1 de março de 2013

Trash Talk e Black Breath

Atualizando visualmente os bons discos lançados em 2012. Trash Talk com hardcore, skate e delinquência  e Black Breath com uma tsunami de death, punk, thrash, black e também hardcore




sábado, 12 de janeiro de 2013

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Lixo Jovem no Portal Rock Press



Agora também estou escrevendo no Portal Rock Press. Escrevo a coluna Subsolo e publiquei um artigo sobre a história do garage rock. Abaixo seguem os links.

Garage rock: O poder cru do rock and roll

Conheça os pais do Sonic Youth: A no wave e a desconstrução do punk

Best of 2012, segundo Lixo Jovem












OFF! - OFF!













Strife - Witness a Rebirth













Black Breath - Sentenced to Life













Cannibal - Corpse Torture












Trash Talk - 119













Spine - Subhuman













The Caravan - EP



Nacional













Final Round - Now or never














Os estudantes - Pedras portuguesas na sua cabeça













Renegades of Punk - Coração Metrônomo













Skate Pirata/Cidade Cemitério - Rolê pagão (split)














Derrotista - st

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

A volta do Strife


Depois de onze anos o Strife lança um disco, marcando com  Witness a rebirth seu retorno com um hardcore new school vigoroso. Destaque para a bateria de Igor Cavalera presente na gravação.

Abaixo o vídeo de Torn apart e em seguida o making of da produção do novo disco.




quarta-feira, 4 de julho de 2012

Jay-Z, Kanye West e a recuperação da rebeldia enquanto mercadoria



1. Até o maisntream apela para a rebeldia. Mas só apela na medida em que pode transformá-la em mercadoria. 

2. Só recupera a rebeldia para o sistema como estratégia de marketing e não como estratégia revolucionária.

3. A recuperação da rebeldia se dá nos limites de estratégia de venda, jamais podendo ultrapassá-la. 

4. A ultrapassagem significaria um golpe nas vendas e no calculo custo-benefício. Significaria o próprio questionamento da mercadoria.

5. Rebeldia sim, mas só até o ponto em que ela faz a  juventude occupy wall street e indignada voltar aos centros financeiros, agora não mais para rebelar-se, mas para comprar cds.

6. É apenas o mercado sequestrando a estética dos protestos para atingir suas metas de venda.


Lixo Jovem, julho de 2012

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Mod Revival: pós punk, gangues e Margareth Thatcher



No one really had expected the mod phenomenon to achieve a second coming, but in the late summer of 1979, parkas, scooters and target T-Shirts were once again a regular sight in the High Streets of Britain.
Chris Hunt , NME, 2005

This is Mod é uma série em seis volumes indicada pra quem deseja conhecer um pouco do que foi o final dos anos 1970 e início dos 1980 em termos musicais na Inglaterra pós punk. Nessa época o thatcherismo (referência a Margareth Thatcher) dominava a Inglaterra, entrava em ação o projeto piloto do neoliberalismo que depois se tornaria um padrão mundial, marcado basicamente pela privatização, combate ao sindicato de trabalhadores e de conquistas trabalhistas como salário mínimo. O mod revival foi praticamente um retorno da estética mod dos anos 1960, só que no clima de erosão dos direitos sociais dos anos 80,  adicionada de influências musicais pub rock, punk, new wave, ska, soul, reggae e rhythm and blues. Esse retorno aos anos 60, mas marcado por novas influências foi melhor sintetizado pelo The Jam. Esse revival foi paralelo ao surgimento de outros segmentos subculturais juvenis na Inglaterra como os Casuals, uma derivação oitentista do holliganismo clássico britânico de décadas anteriores, que se diferenciavam de seus avós hooligans e skinheads basicamente pela preferência a roupas esportistas do tipo casacos e tênis da Adidas. Os casuals foram musicalmente influenciados por esse revival mod.

Lixo Jovem, maio de 2012.



Escutar: This is Mod, Vols. I (1995), The best of (1998).

Assistir: Alwaysdays (Pat Holden, 2009, UK); The Firm (2009, Nick Love, UK).

Ler: Awaydays (Kevin Sampson, 1998).

Carty (Nicky Bell) à esquerda e Elvis (Liam Boyle) à 
direita em Awaydays (2009). Elvis está vestido dentro 
dos padrões do mod revival.

Bex (Paul Anderson) à esquerda, num momento 
mod revivalista na película casual The Firm (2009).




A banda contemporânea inglesa The Rascals toca All That Jazz do Echo and
The Bunnymen num clima mais mod revival.

Ver também:
Hooliganismo aplicado ao cinema

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Tristessa - Jack Kerouac



Santa Tristessa

Tristessa é uma narrativa urbana e poética em primeira pessoa acerca da paixão semi declarada do escritor Jack pela prostituta Tristessa e estruturada no ritmo das idas e vindas dos dois em busca de drogas e amor. Pode não ser uma história de amor, mas é com certeza uma história sobre amor. 

A trama se passa na Cidade do México dos anos 1950, mais precisamente em sua periferia e bocas de fumo, nos bairros populares precários sem saneamento habitados pela classe trabalhadora, mas também pelo lumpemproletariado, prostitutas e vagabundos. Tristessa, assim como outros livros de Kerouac é baseado na vida do autor mesclando elementos biográficos e ficcionais. A novela possui cinco personagens, as prostitutas Cruz e Tristessa, os viciados El índio e Old Bull e o narrador, o próprio Jack. Se livros como On The Road ou Dharma Bums são ambientadas em estradas, ferrovias e montanhas, a novela poética Tristessa se passa, na maior parte do tempo, em sujos ambientes de quatro paredes habitados por viciados em busca de uma dose. Toda a novela é impregnada por um clima junk de chapação, drogas, alcoolismo, embriaguez, desorientação mental, enjoo e vomito, numa narrativa frenética marcada por espanholismos e uma construção literária entre a prosa e a poesia que em certos trechos lhe fazem lembrar o poema Uivo de Allen Gisnberg.

Nesta novela estão presentes os elementos costumeiros da escrita de Kerouac como o cristianismo e sua aproximação com o budismo, a junção entre profano e sagrado representado por Tristessa, uma prostituta viciada católica praticante, diálogos semifilosóficos e semirreligiosos que desembocam na criação de alguma máxima zen budista do tipo “nascidos para morrer”, a presença de amigos pessoais do autor como personagens semibiográficos, neste caso William Burroughs como Old Bull. Tudo isso embalado por citações de músicas de Frank Sinatra.

Como dito no início do texto, essa pode não ser uma história de amor clássica, mas é uma história sobre amor, um amor de nossos tempos, um amor forte por uma figura frágil como Tristessa que você deve ter cuidado para não cortar os dedos ao tentar agarrá-la e quebrá-la como um copo sujo de uísque barato.

Lixo Jovem, 2012

domingo, 11 de março de 2012

Trailer de On The Road

 

 

 

 

 



Seja o que deus quiser...

quarta-feira, 7 de março de 2012

Jazz, doom jazz, ukulele e hooligans



Comecemos pelo ukulele. Essa é uma versão do clássico Rocksteady de Alton Ellis na bela voz dessa menina que posta vídeos no youtbe cantando e tocando ukulele. Poucas informações sobre ela na web, parece que atualmente atende pelo nome de Scampi.


Nesse vídeo o baterista be bop Max Roach apavora com suas mãos nervosas. Não se pode deixar de notar a poderosa e linda voz de Abbey Lincoln.


Isso aqui se chama doom jazz. Dale Cooper Quartet and the Dictaphones é uma mistura de ambient, jazz, eletrônica, trilhas sonoras, post e prog rock com aquelas "sensações de vazio" e desolação de tudo que acompanha a palavra doom. Não é o tipo de banda que você paga pra ver um show. É melhor escutar em casa sentado.


Entre os Vândalos - Se você gostou de Green Street Hooligans esse é o livro que você deve ler.

Trecho


Na esperança de evitar confusão, acomodei-me num assento de primeira classe, na parte mais dianteira de um vagão, defronte a um homem que havia pago por seu bilhete de primeira classe. Ele era esbelto e elegante, com um bigode fino, usava um terno de lã e sapatos lustrosos e caros: um tipo civilizado de camarada lendo um tipo civilizado de livro — um romance de capa dura com sobrecapa. um torcedor o estava fitando havia um bom tempo. Um torcedor que estava embriagado vez por outra acendia um fósforo e atirava-o em direção aos reluzentes sapatos do homem civilizado, na esperança de atear-lhe fogo às calças. O homem civilizado ignorava-o, porém o torcedor, bufando irritado, persistia. Era uma imagem eloquente: um dos desprivilegiados, ignorando os códigos de conduta civilizados, pondo em chamas, displicentemente, um membro da classe mais privilegiada.

quinta-feira, 1 de março de 2012

Best of 2011 - lançamentos

                                                                  Clique para ampliar

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Mix Tape Teen Trash 2010 (com atraso, mas saiu)



Esse foi um material que compilei do que de melhor saiu em 2010 e que por vários contratempos não consegui postar no blog. Agora, com dois anos de atraso, chega aqui a MixTape Teen Trash 2010. Tem do "lo fi punk" do Wavves e No Age ao hardcore do OFF!, Faixa Preta e Double Negative, passando pelo power pop do Crusaders of Love e White Wires, o punk da Missfight e Masshysteri e o "neo shoegaze pop" de Las Robertas.

Track list

01. No Age - Fever dream
02. Crusaders of Lovo - Looking for us
03. Wavves - Take on the world
04. Las Robertas - History is done
05. White Wires - Let's go to the beach
06. OFF! - Darkness
07. Double Negative - Erase yourself
08. Faixa Preta - O problema é seu
09. Eddy Current Supression Ring - Gentlemen
10. Missfight - Carry on
11. De Hoje Haele - Sige hej
12. Masshysteri - Dom kan inte hora musiken

Mix Tape Teen Trash 2010


Mix Tape Teen Trash 2010

Lixo Jovem

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Em busca de si mesmo na América profunda




Vagabundos iluminados é mais um "livro de estrada" uma "road novel" de Kerouac, assim como On the road e Viajante solitário. O livro possui um enredo relativamente simples com poucos personagens. Alguns dizem que ele é um On the road zen budista, mais espirituoso, mais iluminado. Ele é em si mais religioso, com tentativas de conciliação entre Oriente e Ocidente, numa aproximação entre budismo e cristianismo. 

A novela foi lançada um ano depois do sucesso de On the road e mostra as andanças dos jovens universitários Ray Smith e Japh Rider vestidos com roupas baratas vendidas pelo Exército da Salvação, alimentados por boas refeições de vinte centavos em restaurantes de beira de estrada numa busca espiritual por trilhas em montanhas, rodovias e ferrovias estadunidenses, com um monte de andarilhos e demais vagabundos pelo caminho. Tudo isso embalado por conversas sobre zen budismo, o vazio, alpinismo, a verdade e a poesia. O livro possui várias descrições de paisagens e da natureza, o que as vezes o torna cansativo, a não ser que você tenha um interesse especial por naturalismo ou geologia. Apresenta também uma quantidade variada de cardápios para andarilhos, de feijão com carne de porco à frutas desidratadas. 

Além de todas as dicas de logística para mochileiros, poeminhas improvisados durante caminhadas e todo o papo furado zen budista sobre o sentida da vida, Vagabundos Iluminados é uma jornada espiritual e física à América profunda, a América popular, povoada por todos os tipos da classe trabalhadora do mar à terra, de caminhoneiros à estivadores. É uma trilha com passagens iluminadas e outras escuras de um jovem em busca de si mesmo.

Lixo Jovem,
fevereiro de 2012

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Void - tesouros perdidos do hardcore



A Dischord Records parece que anda vasculhando o arquivo da gravadora. Em 25 de outubro de 2011 veio a luz muitas sobras de gravação do Void registradas no início dos anos 1980. O disco, com o título de Sessions 1981-1983, saiu em formato vinil de 12" contendo 34 faixas, das quais 20 são tesouros perdidos da banda nunca antes lançados. O restante do material inclui 10 faixas gravadas e mixadas em 1981 no lendário Inner Ear Studios de Washington, material cortado da coletânea Flex Your Head (1982) e as canções que entraram no Ep Condensed Flesh (1992). De lambuja você ainda leva 2 out-takes do split vinil Faith/Void (1982) e mais duas faixas ao vivo de 1983. Todo a recompilação do trabalho do Void foi mixado pelo grande Ian MacKaye. Em setembro de 2011 também saiu material inédito do Faith, chamado Subject to Change plus First Demo. Essa compilação do Void é uma boa oportunidade para quem aprecia o hardcore original dos anos 80 na linha das gravadoras SST e Dischord. Tomara que a equipe da Dischord continue vasculhando os porões da gravadora. Quem sabe aparece alguma sobra do Out of Step do Minor Threat.

Lixo Jovem

Arthur Brown - Garage black metal em 1968



‎1968! Antes mesmo do Secos e Molhados, Kiss, Alice Cooper, Mercyful Fate e o Black Metal pintarem a cara!!!


I am the god of hell fire, and I bring you
Fire, I'll take you to burn
Fire, I'll take you to learn
I'll see you burn

Recomendação do Fernando JFL

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

O disco e a conjuntura: MC5 - Kick out the jams




"And right now... right now... right now it's time to... KICK OUT THE JAMS, MOTHERFUCKER!"

O MC5 gravou o lendário Kick out the jams entre 30 e 31 de outubro, do também lendário ano, de 1968. Enquanto os rapazes de Detroit gravavam o disco o presidente Lyndon Johnson anunciava o cessar fogo terrestre, aéreo e naval ao Vietnam do Norte. Mas nem a guerra acabaria e nem o disco seriam lançados naquele ano. O disco só sairia pela Elektra Records no início de 1969 e a Guerra do Vietnã duraria até 1975.

Kick out the jams é basicamente um disco ao vivo, mas talvez um dos mais importantes discos ao vivo do rock. Depois de 43 anos ainda dá pra entender porque se escolheu gravar o disco dessa maneira. A energia do quinteto de Detroit ainda reverbera depois de quatro décadas de remodelações no cenário do rock, na indústria fonográfica e no mundo da política.

Nosso objetivo aqui é basicamente entender o cenário que donde emergiu o grito "Kick out the jams motherfuckers". Nesse sentido nos limitaremos a elencar alguns fatos históricos relacionados com o ano de gravação do disco, 1968.

2 de outubro – Massacre de Tlatelolco: protesto estudantil acaba em banho de sangue na La Plaza de las Tres Culturas in Tlatelolco, Cidade do Mexico, Mexico, 10 dias antes da abertura dos jogos Olímpicos de Verão de 1968.
Rua Maria Antônia, no Centro de São Paulo onde se localiza as faculdades Mackenzie e de Ciências e Filosofia da USP viram palco de um conflito entre estudantes de esquerda antiditadura e estudantes de direita e militares, dezenas ficam feridos. Entre os grupos paramilitares de direita participou o Comando de Caça aos Comunistas, da qual fazia parte o hoje senhor Boris Casoy.

11 de outubro - Lançamento da Missão Apollo 7

12-27 de outubro - Ocorrem os XIX jogos olímpicos na Cidade do México

14 de outubro - A Marinha e o Exército estadunidense enviam 24 mil soldados ao Vietnam.
UNE realiza seu XXX Congresso na clandestinidade em plena Ditadura civil-militar no Brasil. O Congresso acaba sendo descoberto pela polícia e mil e duzentos estudantes são presos.

15 de outubro - Lede Zeppelin faz sua primeira apresentação ao vivo, realizada na Universidade de Surrey

16 de outubro - Na Cidade do México, os atletas negros americanos Tommie Smith e John Carlos levantam os braços em uma saudação black power, depois de vencer, respectivamente, o ouro ea medalha de bronze nos 200 metros olímpico.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Notas da blogosfera #2 - Kurt Vile, Levi's, Miami Dolphins


Kurt Vile - Smoke ring for my halo (2011)

Kurt Vile lançou em 2011 um excelente álbum pela Matador Records com o título de Smoke ring for my halo. As influências vão de Bruce Springsteen, Bob Dylan e rock de FM dos anos 70. Esse é o quarto álbum do cara e o segundo pela Matador.



O clip de Baby's arms

A música que abre o disco, Baby's arms,  mereceu um belo clip dirigido por Todd Cole, que é também fotografo de moda. O clip é ambientado no leste de Los Angeles e gira em torno de um jovem casal. Todo o clip foi gravado na câmera do Windows Mobile.


Comercial da Levi's, motins em Londres e um poema de Bukowski

No capitalismo tudo é passível de se tornar mercadoria. A Levi's, que não é boba, pegou carona nos tumultos populares em Londres para atualizar a venda de seus jeans. Usa a combatividade da juventude trabalhadora e precarizada inglesa para vender não só um produto, mas uma ideia. É mais fácil comprar um produto depois que você já comprou a ideia que ele representa. Para deixar o produto ainda mais sedutor a empresa o embalou em um poema de Charles Bukowski criando um comercial, que convenhamos, ficou bonito de se ver. Mas não se engane, esse jeans é apenas um placebo. Para saber o que realmente aconteceu em Londres, clique aqui.



Miami Dolphins - s/t (2011)

Chegou aqui nos comentários do blog o link para o bandcamp dessa banda chamada Miami Dolphins, que na verdade são de Minneapolis. A banda é composta por quatro pessoas que gravaram oito músicas para um cassette no porão e no quarto de dormir. O som é garage lo-fi com elementos de punk e até hardcore.

sábado, 13 de agosto de 2011

O original e a versão: Police and Thieves

Retomamos aqui a nossa coluna O orignal e a versão, mais uma vez fazendo uma arqueologia das referências musicais do grande The Clash. A versão original de Police and Thieves é do jamaicano Junior Murvin e data de 1976. A canção aborda o tema das guerras de gangues e da  brutalidade policial e fez mais sucesso na Inglaterra do que na própria Jamaica. Um ano depois o Clash gravaria sua versão em seu primeiro disco.




terça-feira, 28 de junho de 2011

Lixo Jovem cancela suicídio e volta com 5 bandas que valem a pena ouvir

Não tão ruim quanto banda que faz Reunion pra faturar grana, Lixo Jovem volta depois de um suicídio cancelado. Senti saudades do blog e de comentar sobre música. Vai ai uma pequena lista de bandas recentes que valem a pena conferir. E uma promessa de atualização no mínimo quinzenal. No próximo post, o retorno de dois ícones da música alternativa dos anos 80. Quem arrisca dizer quem é?



Flats - escutem!



Yuck - A volta dos som alternativo dos anos 90.



Iceage - A Dinamarca já ofereceu Cola Freaks e Gorilla Angreb, agora a nova cena vem capitaneada por Iceage.





The Pains of Being pure at Heart - Parece que depois do "novo rock" as bandas alternativas estão voltando as referências dos anos 80/90. Esse vídeo é do primeiro álbum de 2009, o segundo saiu agora em 2011 e se chama Belong.





The Vaccines - Post punk + new rock. O que melhor o hype atual está oferecendo.